sábado, 25 de dezembro de 2010

Petrobrás não aceita tecnólogos

Poxa, dei uma boa sumida do blog. Férias acabam sendo mais atrapalhadas quando a gente está a todo vapor nas aulas. Ainda mais fim de ano, natal e reveillon, as pessoas ficam desesperadas antecipadamente.

E como prometido há muito tempo vou comentar o caso do concurso da petrobrás que aconteceu em meados desse ano. Como já disse antes se o governo anda incentivando os cursos de tecnologia por achar que isso vai aumentar o número de pessoas com diploma de ensino superior eles deveriam ser os primeiros a absorver esse tipo de profissional. Como? Através de concursos públicos. Mas não é isso que ocorre, vide esse caso da petrobrás em que os tecnólogos se revoltaram por não poder participar do concurso que a estatal promoveu. Segundo um post que publiquei antes um especialista dizia que o motivo pra essa discriminação acontecer não é quanto ao mérito dos cursos de tecnologia, mas quanto a questões legais, afinal, os editais dos concursos exigem bacharéis.

No caso da Petrobrás houve, no meu ver, discriminação zelada porque o edital trazia por escrito que tecnólogos não seriam aceitos. Transcrevendo: “Para todos os cargos, não serão aceitos cursos de Tecnólogo ou Licenciatura, com exceção do cargo Profissional de Ciências Humanas e Sociais Júnior – Pedagogia, onde é prevista a formação em Licenciatura Plena”. Subsidiárias como a BR Distribuidora e a Transpetro seguem a mesma política da Petrobras.

Segundo o Portal G1, "a empresa justificou, por meio de sua assessoria de imprensa, que “avalia que os profissionais com título de bacharel, por possuírem uma formação mais completa, são aqueles que atendem plenamente às exigências inerentes às atividades da Petrobras. O plano de cargos da Petrobras prevê a contratação de profissionais de nível médio e nível superior para preenchimento dos cargos, não inclui tecnólogos”.

Observem a última frase: a empresa diz que só contrata pessoas de nível médio e nível superior, tecnólogos não estão incluídos. Quantas vezes teremos de lembrar que tecnológo é uma formação superior? Que nos dá direito a fazer pós graduação, mestrado e qualquer tipo de especialização? Quem lê essa nota pensa que tecnólogos não têm nível superior e ainda são uma classe à parte, talvez com menos instrução que alguém com nível médio.

Alguns profissionais deram sua opnião ao G1 e ambos têm o mesmo pensamento: Andréa de Faria Barros Andrade, diretora de regulação e supervisão de educação profissional e tecnológica do Ministério da Educação atribui a falta de inclusão em concursos ao desconhecimento por parte de quem elabora os editais, à dificuldade dos órgãos em enquadrar esses novos profissionais e ao preconceito do setor público. Décio Moreira, presidente do Sindicato dos Tecnólogos de São Paulo. “Uns não colocam os cursos de tecnologia por desconhecimento, outros por preconceito e para descredenciar a formação”. Segundo ele, muitas vezes nos editais a descrição das atividades de certos cargos contempla que tecnólogos podem concorrer. “Dependendo do cargo ele é tão apto quanto uma pessoa com bacharelado.” 

E afinal, como saber se um concurso aceita ou não tecnólogos? Segundo Décio Moreira se o edital aceita formação superior em qualquer área, tecnólogos também estão incluídos. A não ser quando o edital afirmar que não aceita a formação tecnológica. Outro ponto a ser analisado nos editais é a carga horária exigida nos cursos realizados. Os cursos de tecnologia têm carga horária total de 1.600 a 2.400 horas. Já os de bacharelado vão de 2.400 a 7.200 horas. Se o seu curso de tecnologia tiver uma carga horária menor que a exigida pelo edital sua participação não será validada.

Pra finalizar a reportagem do G1 afirma que o índice de empregabilidade de tecnólogos na iniciativa privada é de 90% (espero estar incluído nesse índice). 

Desejo a todos os leitores, tecnólogos ou não, um natal iluminado por Deus e um ano novo cheio de alegrias, oportunidades e muito sucesso. E na primeira semana de janeiro o blog terá algumas novidades bastante ineteressantes pra aumentar a interetividade entre os tecnólogos. Nos vemos lá, não deixem de dar uma passada por aqui!

ATUALIZAÇÃO: o atual concurso da Petrobrás com inscrições que vão até o dia 27 de janeiro de 2011 também não aceita tecnólogos. Basta procurar no edital as especificações que os candidatos devem ter para assumir os cargos. No caso dos cargos que exigem nível superior é exigido o bacharelado, ou seja, tecnólogos não podem ocupar nenhuma das 220 vagas de nível superior. As remunerações atingem R$6.217,19.


Saiba tudo os Cursos Superiores de Tecnologia e os Tecnólogos do Blog Espaço do Tecnólogo, clique aqui.

44 comentários:

  1. Eu ia fazer vestibular para tecnologo pensando no concurso da petrobras, mas depois de ler o edital acho que so uma ação judicial em que varios tecnologos estejam presentes daria um rumo diferente a essa discriminação, porque nao dizer assim, ja que estão vendo os tecnologos como pessoas que simplesmente fazem um cursinho de verão quando sabemos que nao é assim.

    ResponderExcluir
  2. É verdade, o comentário acima acerta ao dizer que deveria haver uma união dos tecnólogos para lutar pelos seus direitos. Como já disse em outro post, a única associação forte é a de São Paulo, nos outros estados não existe nenhuma representação para a classe. Mas não acho que você deveria deixar de fazer o vestibular, verifique as possibilidades que ele trará a você, principalmente se for em uma área não tradicional. As possibilidades de emprego na iniciativa privada são boas!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia. Sou de Santa Catarina e trabalho há 7 anos numa multinacional. Pensando em poder concorrer ás vagas internas que sempre surgem aqui na empresa resolvi fazer um curso tecnólogo para então ter o diploma de curso superior... Terminado o curso e ao tentar me candidatar a uma vaga de analista recebi a triste notícia de que não poderia me candidatar á essa vaga pelo fato da minha formação ser em tecnologia ! Estou revoltado com isso ! Assim como citado acima, acredito mesmo que todos os tecnólogos deveriam se reunir e lutar pelos seus direitos ! Não acho justo isso que as empresas estão fazendo, estão tratando os cursos de tecnologia como se não fosse nada ! Acredito que não podemos aceitar calados tudo isso que estão fazendo conosco !
    Pelo o que percebi, isso é uma tendência no mercado, pois um pessoal que trabalham em outra empresa e me disseram que por lá também está acontecendo a mesma coisa !

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, catarinense, infelizmente suas experiências confirmam um triste quadro de preconceito que ocorre há bastante tempo com os tecnólogos. Apesar de muitos falarem que a situação hoje é diferente, grande parte das empresas têm medo de contratar um profissional que estudou com uma carga horária menor que os bacharéis. Eu, por exemplo, estou no último semestre da minha graduação e não consegui nenhuma oportunidade de estágio. É preciso divulgar esse tipo de formação para que as empresas compreendam que trata-se de um curso extremamente focado e atual que prepara muito bem seus alunos para as demandas da profissão.

    ResponderExcluir
  5. Olá Anônimo catarinense. Também trabalho em uma multinacional do ramo automobilístico aqui no Paraná. Nos editais de vagas internas eles especificam se querem engenheiros, tecnólogos, técnicos, etc. Sou tecnólogo com orgulho pela UTFPR e estou cursando engenharia em uma universidade privada. Como estou no mercado faz 10 anos e já vivi as duas realidades, posso garantir que a garra das pessoas que cursaram a UTFPR é incomparável à dos meus colegas da engenharia. Um detalhe é que a engenharia é mais completa que a tecnologia, isso não há o que discutir. Apesar disso, nós tecnólogos temos que honrar e defender o nome do curso, e também incentivar as pessoas a fazerem o curso. Lembre-se de algo importante, no final das contas existem as excessões. Onde eu trabalho, tecnólogos e engenheiros têm praticamente as mesmas atribuições e mesmo salário. Na verdade, no Brasil o engenheiro ainda é um analista de excel, quase não trabalha com inovação tecnológica. Pena que o "status" ainda fala alto em nosso país, mas isso vai mudar a medida que os tecnólogos forem conquistando seu espaço no mercado de trabalho, demonstrando sua capacidade e enfim ganhando confiança da iniciativa pública/privada. O que importa é a pessoa e não o curso. Além disso, caso você queira complementar sua formação e partir para uma engenharia fica uma dica: se as áreas forem semelhantes, você consegue entrar na engenharia com várias "equivalências" da sua faculdade de tecnologia. Eu fiz isso e eliminei 2,5 anos da engenharia. Ruim ?? Eu não achei. Além disso, procure um curso de idioma,pós-graduação, etc. se atualize que no final das contas seu tecnólogo pode ficar mais "turbinado" que uma engenharia.
    Desejo muito sucesso na sua carreira. Lembre-se: quando você for chefe, contrate tecnólogos e engenheiros, mas contrate alguém que valha a pena e FAÇA POR MERECER.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela dica. Estou muito interessada em cursar 'segurança do trabalho', mas confesso que estava ficando desanimada.Mas qdo li seu depoimento, me animei novamente. :)

      Excluir
  6. O último anônimo aí de cima falou bonito!

    ResponderExcluir
  7. Guilherme realmente os seus comentários procedem. Muitas empresas têm medo de contratar um tecnólogo pelo fato do mesmo ter se formado com uma carga horária diferente de um bacharel. Sinceramente, eu acredito que algumas empresas o fazem apenas por ignorância, ou seja, falta de conhecimento sobre o assunto...
    Sem dúvidas o curso é muito focado. Eu tive que "ralar" muito para conseguir me formar, não foi nada fácil.
    Anônimo, eu me senti frustrado após ver a posição da empresa que trabalho em relação aos tecnólogos ! Fiquei revoltado, depressivo, pensei em me desligar da empresa, pensei em abandonar tudo, etc, etc. Acredito que tudo isso seja normal, pois haviam acabado de me jogar um balde de água fria, mas enfim, continuo trabalhando aqui na empresa, pois sem dúvidas a razão falou mais auto.
    Ainda estou um pouco perdido, pois os meus planos eram terminar o tecnólogo e começar logo em seguida uma pós pelo fato de já ter feito curso de idioma, porém agora estou na dúvida sobre o que fazer, não sei se faço uma pós ou então um outro curso de graduação ( Bacharel)...
    Mas é isso aí pessoal, obrigado pelas palavras e pelas dicas.
    Um grande abraço á todos.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo, infelizmente o preconceito é o grande problema em relação à nossa formação, proporcionado principalmente pelo desconhecimento e "medo" de colocar alguém pouco preparado na empresa. Como você disse, é realmente muito decepcionante se formar e não conseguir o que se almeja, mesmo estando preparado para a função (eu que o diga!). Mas como disseram acima não podemos desistir, caso contrário os cursos de tecnologia vão morrer de vez. Quanto à sua dúvida de fazer um bacharelado ou uma pós também é algo que me pergunto todos os dias e sinceramente não encontrei a reposta, ainda. Boa Sorte!

    ResponderExcluir
  9. Já que a PETROBRAS não aceita nós os TECNOLOGOS, tambêm não vou aceitar colocar a gasolina dos postos com bandeira da PETROBRAS. É uma maneira de boicotar a PETROBRAS.

    ResponderExcluir
  10. acredito que nos tecnologos devemos pressionar mais o governo ou propriamente a petrobras para criar algum cargo que possamos participar desses concursos ou estaremos sempre neste abismo que nos separa.

    ResponderExcluir
  11. Concordo com o anônimo do último comentário. Os tecnólogos precisam se unir para pressionar as autoridades a tomar alguma providência.

    ResponderExcluir
  12. gostaria de saber se uma pessoa formada em bacharel adm pode se canidatar a uma vaga de ensino medio com formação tecnica?
    jose roberto-recife-pe

    ResponderExcluir
  13. Oi José, obrigado por comentar. Se a vaga for para um cargo público e você tiver que fazer concurso, certamente, você não poderá. Concursos exigem a apresentação de documentação (chamada avaliação de títulos) que comprove exatamente o que se pede. Por isso, é recomendável você ler atentamente o edital. Caso seja uma vaga na iniciativa privada, recomendo que você tente, afinal, muitas vezes você possui habilidades que nenhum dos seus concorrentes têm e que são fundamentais para exercer a função. Em todo caso, boa sorte!

    ResponderExcluir
  14. Temos que pressionar os políticos para que se possa ver aprovada ainda em 2011 a PL-2245/07 - acompanhem pelo site www.camara.gov.br e exijam sua aprovação.

    ResponderExcluir
  15. Boa noite a todos vcs, sou de Belo Horizonte e também tecnóloga(me formei em Gestão de RH há dois anos)e reafirmo pra todos os comentários descritos acima, que nós tecnólogos devemos sim lutar contra esse preconceito arcaico e ridículo contra os cursos de tecnologia, pois afinal se o próprio MEC os regulamentaram como SUPERIORES e com total garantia de direito para cursarmos pós, mestrado e/ou doutorado, porque ainda somos discriminados por "empresinhas" que se acham a última "coca-cola do deserto"? É só uma questão de status?Embora eu não tenha conseguido sequer um estágio na área em me formei, ainda acredito que o curso tecnológico seja bem melhor que um tradicional bacharelado, pois afinal muitas pessoas se formam em graduações tradicionalistas, mas não possuem a experiência de alguém que cursou ou cursa tecnólogo. É muita hipocrisia nesse país, exigem de nós diploma de nível superior, mas fazem "vista grossa" para nós tecnólogos. Desejo boa sorte para todos nós!
    Marcelle

    ResponderExcluir
  16. Realmente, é muita hipocrisia, Marcelle. Somos tão ou mais preparados que os bacharéis pra exercer as funções para as quais estudamos. Não entendo o que acontece com esses profissionais, não entendo porque o mercado é tão fechado quanto a isso. Assim como você, não consegui estágio durante meus estudos e devo dizer que é muito frustrante concluir minha formação dessa forma. Vamos acompanhar a aprovação do PL-2245/07 como disse o leitor acima, que trata da regulamentação dos Cursos de Tecnologia. Vamos exigir nosso reconhecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  17. Ola, digo uma coisa a vcs o pior de tudo é que algumas facu não aceitam diploma de tecnologo para fazer mestrado e geralmente as exigencia de carga horaria é de 2700 e os tecnologos só tem no maximo 1900. Estou com esse problema, pois a universidade que estou cursando meu mestrado só vai liberar para dar entrada na defesa depois que eu completar as cargas horario. Já pensor agora tenho que estudar mais uns 2 anos.

    ResponderExcluir
  18. Realmente esse problema existe. A especialização é extremamente positiva para os tecnólogoas, afinal, é uma forma de se capacitar mais e se diferenciar das pessoas que têm apenas o bacharelado. Até isso é difícil. Mas mais uma vez isso ocorre pelo preconceito contra a formação tecnólogica. Me lembro que na palestra de abertura do meu curso, minha coordenadora contou que teve sérios problemas em fazer sua especialização, mas, vejam isso, conseguiu fazer facílmente no exterior (não me recordo em qual país agora) onde os cursos de dois anos são muito populares. Mais uma barreira a ser quebrada pelos tecnólogos.

    ResponderExcluir
  19. TEnho uma dúvida quanto ao edital da Petrobrás e gostaria q alguem me ajudasse.
    Sou licenciado em Física, com mestrado em física da matéria condensada.Eu posso fazer o concurso mesmo minha graduação sendo do tipo licenciatura?

    ResponderExcluir
  20. Anônimo, você precisa verificar se existe esse requisito no edital do concurso, mas se não me engano, o concurso discutido nesse post já foi realizado. Abraços e boa sorte.

    ResponderExcluir
  21. Adevilson da Costa Duarte15 de abril de 2011 07:35

    Acho que, cada profissão tem a sua pecularidade e esta funciona como uma engrenagem que depende do cojunto para funcionar. Exemplo:A medicina depende diretamente da enfermagem e outras profissões da área da saúde para funcionar.Tecnólogo é curso superior. isto é fato. ponto final. è o mesmo que compara; quem é melhor a zebra ou o camelo? Medicina ou Enfermagem? Cada um no seu quadrado.Respeito é bom e a gente gosta.Forte abraço.

    ResponderExcluir
  22. Adevilson, você falou a coisa mais certa do mundo. É preciso que as pessoas compreendam que bacharél e tecnólogo são profissionais diferentes, com focos diferentes. O que não vale é achar que um sabe mais que o outro, que um é melhor que o outro. E dar mais chances a um que a outro. Abraço!

    ResponderExcluir
  23. Pessoal, finalmente o paradigma começa a ser quebrado, ainda que timidamente! Vejam o artigo "Concurso Público: Petrobras vai aceitar tecnólogo", em: http://ogestor.eti.br/concurso-publico-petrobras-vai-aceitar-tecnologo/

    Antes tarde do que nunca!

    ResponderExcluir
  24. Ta ai gostei do comentário do rapaz ja que a Petrobras não aceita os tecnologos no quadro de funcionários nos os tecnólogos não colocaremos mais gasolina nos postos da petrobras, bem como nosssos familiares, amigos devemos repudiar empresas que agridem o meio ambiente né então vamos repudiar essa empresa que está pregando pela discriminação, vou aderir esse protesto e tem mais devemos colocar isso no orkut, facebok, em todos os sites de relacionamento, tecnologos unidos na luta contra esa discriminação, vamos alertar a população de qual mentirosa essa empresa chamada Petrobras é.
    Me chamo renato sou tecnologo logística.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu gostaria de fazer logística, mais agora estou com um pouco de medo do mercado de trabalho.

      Excluir
  25. Oi Renato, concordo com sua colocação. Nós precisamos no unir de algum modo. Percebo que muitos aqui estão dispostos a começar uma espécie de movimento, não só contra a Petrobras, mas pela aceitação dos tecnólogos. Precisamos encontrar uma forma de fazer isso o mais rápido possível.

    ResponderExcluir
  26. Cara que frustração, fiz o último concurso da Petrobrás e fui aprovado para Técnico de Comercialização e Logística, nível médio, porém "só" tenho o Tecnólogo completo, e ai como faz? Eu perco a vaga e eles perdem o funcionário qualificado, que sabe de fato utilizar os conceitos e práticas para uma Logística bem estruturada, por causa de um preconceito banal? Brasil né?! Pelo menos da próxima vez não me inscrevo de forma precipitada em concursos que não valorizam minha formação, continuo com R$30,00 da inscrição e não perco meu precioso tempo. Ah! E também aprendo a ler o edital antes num é?!

    ResponderExcluir
  27. As empresas estão corretas ao diferenciar os tipos de níveis superiores e terem suas preferências óbvias. Não há comparação.

    Agora só por que o curso tecnológico é reconhecido pelo MEC como curso superior, a empresa tem que aceitar os tecnólogos como tão preparados quanto um bacharel? Por favor...

    ResponderExcluir
  28. GENTE, NÃO ADIANTA FICAR CADA UM RECLAMANDO DE UM LADO! PRECISAMOS NOS UNIR E PRESSIONAR. ABAIXO ASSINADO, PASSEATA, ATÉ MESMO PROTESTOS PRECISAM SER ORGANIZADOS. VAMOS NOS UNIR. AFINAL NO BRASIL A GENTE SÓ É OUVIDO QUANDO COMEÇA A GRITAR!!!! QUE TAL, VAMOS COMEÇAR.

    ResponderExcluir
  29. ah, quanto ao post ai de cima, me chamo silene e sou tecnóloga em metalurgia

    ResponderExcluir
  30. Olha pessoal, boa noite! Este blá, blá, blá, acima resume-se somente numa coisa: Sendo tecnólogo, Bacharel, engenheiro ou os cabais a quatro o que sei, e isto é fato, é que na industria ou onde passei, chegam um bando de "voador" com os nomes de cargo ja citado sem saber nem como pegar numa chave para destrancar a prórpia porta da sala, mas infelizmente este paísinho chamado BRASIL e com a administração mais corrupta do mundo, cheio de metidos a besta, é que dita as regras e nós, sendo tecnólogos ou técnicos apenas, acabamos sendo os formadores destes bandos que saem de faculdades até mesmo federais, portanto, digo que o que precisa para este nosso BRASIL, aí ser um País de primeiro mundo, é o POVO tomar vergonha na cara e assumir o patriotismo desta terra maravilhosa. Os presidios estão cheios de cagões, que não sabem nem porque estão vivos e a politicas cheia dos estrumes destes cagões, portanto, deixemos de torcer para times de futebol, viver carnavais e de se enrrustir enchendo as paradas gay e aí sim teremos seriedades em todas as ações deste PAÍS. Até isto ocorrer, manda quem está por cima e infelizmente neste caso, a petrobras, e não adianta sugerir boicote, que este POVINHO, brasileiro, não sabe nem o conceito desta palavra "boicote", portanto, faremos cada um o que for melhor para nós mesmos e pronto. Falei

    ResponderExcluir
  31. Sou Tecnólogo Em Agronegócio, trabalho na EMBRAPA a 17 anos como Técnico Agrícola Assistente A, não consegui prestar o concurso para Analista como Tecnólogo,outra empresa publica que não aceita a inscrição de Tecnologos, está previsto para meados de 2013 outro concurso, vamos lutar para que também essa empresa muito bem conceituada por sinal aceite a incrição dos Tecnólogos e termos a chance de mostrar que tambem estamos preparados, temos que nos mobilizar e mobilizar os politicos para isso.
    José Gilmar Lucas, Roraima.

    ResponderExcluir
  32. Acho que uma boa coisa seria mudar o nome da titulação. Confundem tecnólogo com técnico por ter semelhança na palavra. Então ficam achando que a pessoa tem um curso técnico, de nível médio portanto inferior a graduação. Gera a discriminação por preconceito ou desconhecimento. Por que não mudar para Especialista, ou outro nome de preferência pomposo assim como é Bacharel?

    Imagino uma vaga para um RH de uma empresa e a pessoa formada em tecnólogo em Gestão de RH (teoricamente mais qualificada pois só estudou para esse tipo de cargo) perde para uma formada em Administração (teoricamente menos qualificada por ser um curso mais abrangente)

    Agora imaginem a mesma situação sendo que a pessoa concorre a vaga com o título de "Especialista em RH" e a outra como Administrador ou Bacharel em Administração. Fica parecendo que o "especialista" tem mais conhecimento, como se tivesse uma pósgraduação. Claro que esse título é só uma sugestão hipotética de minha parte.

    ResponderExcluir
  33. O curso de tecnologia em segurança do trabalho,é uma graduação,quer dizer uma especialização na área de seguraça do trabalho,cabe ao MInisterio do Trabalho aprova esse curso,porque a qualificação é necessaria para o mercado de trabalho.Mais eu sei aonde está o poblema;está nas escolas tecnicas,porque se esse tipo curso superior for aprovado difinitivamente,elas perde a concorrencia,porque essas escolas téc não pode oferecer curso superiores,e sim cursos tec de nivél médio.E ai essas ecolas téc ficam discriminando esses tipos de curso de tecnologia,porque esses tipos de curso superior, só pode oferecer as facudades,e as universidade.Essas escolas técnica,não estão pessando no futuro do nosso País,mais sim no dinherio,porque se essas escolas técnicas pensasi no futuro,elas iam até o MEC,e pedia permissão para oferecerem esses tipos de cursos superiores de tecnologia,porque esse curso de técnologia em seg do trab é muito importante nessa área de segurança,pois esse curso trás novos conhecimento para os profissionais que desejam execer essa profissão em Seg do Trabalho.
    Porque esses conhecimento que essas escoloas Téc ofereci está muito atrasado para o mercodo de trabalho,elas precisam se atualisa,como as Facudades e as Universidade estam se atualisando no mercado de trabalho,oferecendo esses novos tipos de cursos de nivél superiores.Eu digo a respeito desse curso de Técnologia em segurança do trabalho que é de nivél superior,não pelo nivél escolaridade quer superior,mas sim pelo conhecimento que ese tipo de curso oferece, porque ária de segurança no trabalho não importa o nivél de escolaridade,se é de nivel superior ou de nivél médio, o importante é,os novos conhecimento que o mercado de trabaho precisa, nem só na área de sgurança do trabalho,mas sim em todas áre que os profissionas se qualifica,porque eu digo em todas área,porque eu não penso só na minha profissão,mas em todas elas que o mercado de trabalho oferece.ESSAS É MINHA OPINIÃO A RESPEITO DE TODOS OS CURSOS SUPERIORES DE TÉCNOLOGIA.
    SESMT- VERIFIQUI BEM ESSA OPINIÃO.A Seg do Trabalho,necessecita dessa profissão em (TÉCNOLOGO),para melhora os risco de acidente de Trabalho.

    ResponderExcluir
  34. O que nã dá para entender é que os cursos tecnológicos são tão aceitos nos países europeus inclusive nos EUA contribuindo e muito com a base industrial desses países. Habitamos em um páis em desenvolvimento carente de mão-de-obra muitas vezes é um assunto citado até pela propria petrobrás e ainda temos que rejeitar profissionais qualificados,será que os tecnologos brasileiros tem que sair do seu país para ajudar as grandes potências a serem mais potentes? Os outros países conseguem ser grande com a presença do tecnológo, porque que o nosso não?

    ResponderExcluir
  35. Eu discordo de alguns colegas que dizem que os tecnólogos são mais preparados do que os bacharéis, os dois possuem as mesmas habilidades profissionais, o problema e que, os tecnólogos não tinham um conselho que os defendesse, e que lutasse pelos seus direitos. Mais os tecnólogos já podem requerer o registro junto ao CRA, o que deve ser feito agora é cobrar para que eles lutem pela a valorização do tecnólogo frente ao mercado de trabalho.

    Segundo o site do CRA-MG disponível em: http://www.cramg.org.br/Home/Default.aspx os que podem buscar o Registro nos CRAs todos os profissionais que exercerem alguma atividade prevista nos campos da Administração, de acordo com a Lei 4.769/65 e as legislações conexas. Em suma, são:

    Bacharéis em Administração (curso previsto na RN CFA 362/2008)
    Graduados nos Cursos Superiores de Tecnologia em Área da Administração (cursos previstos nas RN´s CFA nº 374/2009, 379/2009 e 386/2009.
    Bacharéis em alguns campos conexos da Administração (cursos previstos na RN 387/2010)

    André Cardoso dos Santos

    Bacharel em Administração de Empresas

    Excluir

    ResponderExcluir
  36. Boa tarde sou tecnólogo em petróleo e gas e gostaria de saber se posso utilizar meu diploma para concorre a vagas para engenharia de produção, pois o edital do concurso diz o seguinte:



    Outras formações na área de Produção serão aceitas, desde que acompanhadas de certidão emitida pelo respectivo Conselho de Classe, atestando a posse de todas as atribuições profissionais de Engenheiro de Produção. Registro no respectivo Conselho de Classe.



    Se for compatível como consigo esta certidão.







    Obrigado.

    ResponderExcluir
  37. Tecnólogos só podem assumir os cargos de nível técnico. Pois a formação tecnológica é considerada pela jurisprudência superior à técnica. E olha que é preciso entrar na justiça, pois a comissão tende a ser estúpida e não fazer essa analogia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em qual documento podemos verificar essa afirmação? De acordo com o catálogo do MEC, Tecnólogo é uma das três modalidades de nível superior, assim como bacharelado e licenciatura.

      Excluir
  38. Olá , passei no vestibular para o Senai rj ,no curso tecnólogo em processos metalúrgicos, e estou na dúvida se faço o curso .Alguém da área poderia me orientar.Obrigado

    ResponderExcluir